Blog do Henrique Fontes

Dedico esse espaço a relatos sobre minhas andanças cobrindo e produzindo concursos, outras paixões, como o futebol e o esporte em geral, ou quaisquer outros tópicos que me venham a cabeça. Espero que curta.

Minha foto
Nome:
Local: São Paulo, São Paulo, Brazil

5.6.10

A Copa está por começar, minhas primeiras impressões...


Como já comentei por aqui anteriormente, sou apaixonado por futebol e sigo o esporte de perto desde a conquista do Brasileiro pelo Grêmio em 1981 e a minha primeira Copa, a de 1982 (escrevi à respeito faz 4 anos: http://hffontes.blogspot.com/2006/05/1982-copa-que-mais-me-marcou.html), que teve um significado especial para mim. Torço para o Grêmio, mas acompanho todas as divisões do nosso futebol, campeonatos nacionais e regionais, e as eliminatórias da Copa desde as primeiras partidas, quando aquelas seleções que quase ninguém nunca ouviu falar são logo eliminadas...

Essa Copa começou com 200 seleções na disputa. 32 delas têm os olhos do mundo prestando máxima atenção em suas jogadas e resultados. Uma delas se sagrará campeã, mas qual?

Se surpresas acontecem no decorrer de todas as Copas, sem nenhum exceção, no final prevalece o "peso da camisa". Um seleto grupo de países que já ganharam a Copa pelo menos uma vez, acaba chegando lá. São eles Brasil, Itália, Alemanha, Argentina, Inglaterra, França. O Uruguai já foi campeão duas vezes, mas o futebol que o país vizinho apresenta hoje não é mais tão competitivo quanto foi até os anos 1970.

Logo a seguir temos duas seleções que nunca foram campeãs, mas que poderiam ter sido e este ano estão credenciadas para a conquista da Copa: Espanha (grande parte dos especialistas considera os espanhóis os maiores favoritos para a conquista) e Holanda.

E pronto. Há países emergentes, como México, EUA, Gana e Nigéria que sonham alto, mas dificilmente farão mais do que chegar a uma partida de quartas-de-final.

Minhas impressões das 32 seleções:

- África do Sul: sediar a Copa já é uma grande vitória para a África do Sul e para o continente africano. Estive no país para o Miss Mundo 2008 e 2009 e tenho lá as minhas dúvidas se o país está pronto para ser sede do maior evento do planeta (tenho a mesma dúvida em relação ao Brasil para 2014). Tomara que esteja errado. A África do Sul jogou bonito na Copa de 2002, apesar de não ter passado da primeira fase, mas de lá pra cá, andou para trás. Está num grupo difícil e muitos acham que não passa de fase. Eu acho que os jogadores da África do Sul vão se entregar e surpreender a todos. Vejo a África do Sul entre os 16 melhores do planeta.

- México: quem mora ou já morou nos Estados Unidos, sabe que a imprensa hispana norte-americana e a mexicana tratam esta seleção como se fosse de primeira grandeza. Mas nunca foi. O México até 1990 realizou campanhas pífias (a não ser quando jogou em casa, em 1970 e 1986, tendo chegado às quartas-de-final). Entrou na Nafta, entrou dinheiro, e o futebol se beneficiou a partir de então. Possui uma liga sólida e vem conquistando resultados mais significativos. Nas últimas quatro edições da Copa, porém, parou entre os 16. Disputará uma vaga com França e África do Sul, e arrisco dizer que segue adiante. Pode até chegar entre os 8.

- França: não tem como torcer pelo sucesso da França pensando na forma como chegou a essa Copa. Ficou em segundo em um grupo vencido pela Sérvia, e na repescagem, contra a Irlanda, seria eliminada em casa se não fosse a cara-de-pau de Thierry Henry e o mal caratismo do juíz sueco, que estava em cima do lance e validou o gol. Zidane já era, o time francês tem a promessa de Gourcuff, que ainda não se realizou, mas apesar de favorito para vencer o grupo, com uma mãozinha da providência divina, a França ficará pelo caminho logo cedo.

- Uruguai: apesar de não ser o Uruguai que punha medo em todo mundo no passado, gosto desse time. É lutador, guerreiro, lembra o Grêmio, até na cor celeste. Deve ser último no seu grupo, mas seria muito legal ver o Uruguai surpreendendo e seguindo adiante.

Meu palpite para esse grupo: África do Sul e México (que me perdoem os franceses pela ousadia...)

- Argentina: será que o talento individual de Messi, talento esse de sobra no Barcelona, clube em que atua, mas ainda não visto na sua seleção, será suficiente para levar o time do arrogante Maradona à mais uma conquista? Será que uma seleção que tomou de 6 da fraca Bolívia (e não venham com a desculpa da altitude, nada justifica um placar desses a favor da fraca Bolívia!) e penou para chegar na África do Sul, chegará longe? O grupo não é dos mais difíceis, mas acredito que a título do que aconteceu em 2002, é possível que os argentinos nem cheguem entre os 16. Não me surpreenderá.

- Nigéria: a Nigéria é uma incógnita. Jogou pra caramba nos anos 1990, mas nem conseguiu se classificar para a Copa de 2006. Provavelmente terão o apoio da torcida local, o que poderá ajudar, mas mesmo das seleções africanas, não acredito que seja a que vai brilhar mais.

- Grécia: se a Nigéria é uma incógnita, a Grécia então! Na única Copa que participou, em 2004, não marcou sequer um pontinho. Em 2004, fez uns poucos apostadores malucos milhonários ao vencer de forma surpreendente e mais do que inesperada, a Eurocopa. Dos gregos pode-se esperar tudo. Dos gregos pode-se esperar nada.

- Coréia do Sul: continua sendo uma das melhores da Ásia, mas na hora de brigar com cachorro grande, acaba mordida. Na Copa de 2002, em casa, a arbitragem fez manobras vergonhosas para levar a Coréia do Sul até a semifinal, melhor resultado de um time asiático na história. Na Alemanha, em 2006, já nem passou de fase. A história deve se repetir na África do Sul.

Meu palpite: Argentina e Nigéria. Que sorte deu a Argentina com esse grupo, mas não vamos esquecer que a Grécia pode surpreender.

- Inglaterra: o país que diz ter inventado o futebol, não tem tanta tradição assim em Copas do Mundo. Ganhou em casa, em 1966, com ajuda do juíz na partida final. Depois disso, o máximo que conseguiu foi chegar entre os 4 melhores, nunca mais disputou uma final. Na África do Sul entra como favorita, com um belo e talentoso time, que pode mudar a escrita. Veja a Inglaterra entre os 4 melhores, podendo ser campeã.

- Estados Unidos: desde que a Copa foi realizada em solo norte-americano em 1994, o futebol evoluiu barbaridades nos EUA. Hoje a equipe do Tio Sam nada deve ao México, quem durante décadas teve hegemonia total na região da América do Norte, Central e Caribe. Foi finalista da Copa das Confederações de 2009 eliminando a poderosa Espanha na semifinal. Perdeu para o Brasil, mas chegou a fazer 2-0 em cima da nossa seleção, que virou o jogo e evitou essa humilhante derrota no finzinho do jogo. Espera-se uma boa campanha dos EUA. Acho que pelo menos nas oitavas, os americanos chegam.

- Argélia: em 1982 ninguém esperava nada da Argélia. Venceu duas partidas, sendo uma contra a Alemanha, e só não se classificou graças a um jogo de comadres entre Áustria e Alemanha, que acabou classificando ambas. Depois disso, chegou à Copa de 2006, vendeu caro uma derrota para o Brasil no México (0-1), mas parou por aí. Agora a Argélia volta a Copa, e novamente, ninguém espera nada dela. Cabe aos argelinos surpreenderem o mundo novamente.

- Eslovênia: herdeira do bom futebol da desintegrada Iugoslávia, este simpático país alpino já se classificou para uma Copa do Mundo em 2002, mas perdeu as três partidas que disputou. A Eslovênia promete mudar a escrita, e disputar de igual para igual a segunda vaga do grupo com os Estados Unidos. Será que consegue?

Meu palpite: Inglaterra e Estados Unidos.

- Alemanha: a Alemanha de tantas conquistas não é mais a mesma. Ficou feliz com o terceiro lugar conquistado em casa em 2006 (!!!!) e não se considera favorita a nada em 2010. Porém, muitas foram as vezes que nada se esperava dessa seleção que joga com garra, tradição e amor à camisa, e a Alemanha chegou lá. Não tem como desmerecer, mesmo sem Ballack....

- Gana: a Gana de Essien é forte. Já ganhou mundiais juvenis, inclusive batendo o Brasil na final. Ironicamente, chegou à sua primeira Copa somente em 2006. Fez bonito e foi a única africana a chegar entre os 16 melhores. Jogando no seu continente, tem muita gente que acredita que, se o milagre de uma seleção africana vencer o mundial acontecer, esta seleção será a de Gana. Não acho que aconteça, mas entre as africanas, pode ser, de fato, a que mais longe chegará (quartas-de-final, talvez...).

- Sérvia: em 2006, como Sérvia & Montenegro, passou vergonha e amargou o último lugar entre as 32 seleções que disputaram o mundial. Este time é melhor, desbancou a França no seu grupo nas eliminatórias de 2010, e jogam parecido à Iugoslávia de 1990, excelente seleção que poderia ter sido semifinalista (perdeu para a Argentina nos pênaltis nas oitavas). A Sérvia pode surpreender.

- Austrália: sempre torci pelo futebol da Oceania. Apesar da Austrália jogar na Ásia desde 2007, foram muitas as Copas que os australianos ficaram de fora por perder jogos de repescagem contra equipes da América do Sul ou Ásia. Em 2006 a Austrália deixou o Uruguai em casa, e fez muito bonito na Copa. Em um grupo considerado difícil, eliminou Croácia e Japão e foi adiante. Nas oitavas, perdeu para a Itália por 0-1 com um gol de pênalti roubado aos 46 do segundo tempo. A Itália seguiria e seria campeã. A Austrália cresceu, assim como o futebol neste país. Está num grupo muito difícil, mas pode surpreender. Tomara que surpreenda.

Meu palpite: Sérvia e Gana. Pois é, os alemães que talvez me desculpem, mas dessa vez vai ser difícil. E ainda torço para a Austrália surpreender.

- Holanda: hoje assisti parte do amistoso Holanda 6-1 Hungria. Esse time joga! A Holanda que deveria ter sido campeã em 1974 e 1978, e que poderia ter ganho em 1994 e 1998 (nas duas ocasiões tropeçou no Brasil, e por pouco), tem fome de vitória. É uma das mais fortes dessa Copa do Mundo e vai chegar longe. Ao menos tudo indica que assim será.

- Camarões: como eu torci por Camarões em 1990! Aliás, quem não torceu? Começou vencendo a Argentina (delícia!), atropelou a Colômbia que era considerada favorita por Pelé (grande coisa, mas...), e só perdeu para a Inglaterra, mesmo tendo estado a frente do placar, em uma partida para cardíacos (2-3). De lá pra cá, até já jogou bonito, mas nunca mais foi o mesmo. Tem futebol bonito e vistosa, falta organização. No mundial da África, espera-se uma boa atuação dos camaroneses.

- Dinamarca: esta seleção nada tem a ver com a "Dinamáquina" de 2006 (outra que me fez vibrar e torcer), nem com o bom time de Laudrup de 1998, mas a Dinamarca, assim como a Grécia, sabe surpreender. Em 1992, tomou o lugar da Iugoslávia na Eurocopa (a Iugoslávia foi banida de competições esportivas pelo genocídio que acontecia nas repúblicas que declaravam independência na região), e simplesmente ganhou, contra tudo e contra todos os prognósticos. Segue sendo uma seleção de respeito e pode se classificar.

- Japão: o efeito esperado com a realização da Copa no Japão em 2002 não veio. Classificaram-se entre os 16 naquela ocasião, um feito, mas pararam ali. São uma potência na Ásia, porém, não conseguem destaque a nível mundial. É uma das equipes mais fracas desse mundial.

Meu palpite: Holanda e Dinamarca (com Camarões na briga).

- Itália: a Itália geralmente começa a sua participação em Copas do Mundo aos trancos e barrancos, mas depois acaba se dando bem. Dessa vez, tem tudo para começar bem, já que foi muito favorecida pela sorte no sorteio dos grupos. Não tem um time brilhante (perdeu por 2-1 para o México em amistoso realizado na semana passada), mas também não o tinha em 2006, e foi campeã. É o peso da camisa, a tradição, o amor pelo esporte. A Itália é a Itália, e sempre é favorita, mesmo se o time não é lá essas coisas (e não é, MESMO).

- Paraguai: o Paraguai está na categoria do México. Classificou-se para a Copa pela quarta vez consecutiva, jogou muito bem aqui na América do Sul, mas vai para a Copa do Mundo sem Cabañas, seu principal jogador, baleado no México no começo do ano, país onde atua. Pode chegar entre os 16 novamente, mais do que isso, dificilmente fará.

- Eslováquia: quando a Tchecoslováquia foi dividida em duas, República Tcheca e República Eslovaca, no começo dos anos 1990, parece que tudo de melhor ficou com os tchecos, os primos mais ricos. No futebol a escrita foi a mesma, pelo menos até 2009, quando ambos jogaram no mesmo grupo, a Eslováquia garantiu classificação, e a República Tcheca ficou pelo caminho. É um bom time, acredito até que deixe o Paraguai para trás e siga na competição. A briga será boa.

- Nova Zelândia: com a Austrália jogando na Ásia, a Nova Zelândia passeou no grupo da Oceania. Teoricamente o difícil viria depois, já que disputaria uma vaga com a quinta melhor equipe da Ásia. Para a sua sorte, não foi o Irã, nem a Arábia Saudita, mas sim o surpreendente Bahrein. No sufoco, levou a melhor, e depois de tantas copas ausentes, duas seleções da região disputam a Copa: Nova Zelândia e Austrália. É candidata a saco de pancadas nesse grupo e na Copa. Tem como pretensão surpreender e arrancar um pontinho de alguém. Seria uma façanha!

Meu palpite: Eslováquia e Itália.

- Brasil: falam mal do Dunga, mas não é que o seu esquema tem funcionado? Os resultados obtidos pela seleção nos anos com o Dunga como técnico, estatisticamente são dos melhores de todos os tempos. O Brasil pode não ter grandes nomes nessa Copa, fora Kaká, mas é poderoso, e tem tudo para chegar entre os melhores, ao lado de Espanha, Holanda e Inglaterra. Sinto cheiro de hexa no ar e confio nessa seleção e no Dunga.

- Costa do Marfim: candidato a estrela da Copa, Drogba poderá ficar de fora. Quebrou o braço em um jogo amistoso contra o Japão ontem. Sem ele, a forte Costa do Marfim será a mesma? Talvez não, mas ainda assim terá um bom conjunto. É das melhores da África, e vai brigar muito com Portugal para se classificar.

- Portugal: os portugueses chegaram à Copa do Mundo no sufuco, sem convencer. Acabou a era Felipão, mas continua a era Cristiano Ronaldo, um dos melhores jogadores do mundo, capaz de desequilibrar. Será que Portugal acorda e volta a jogar o que jogou em 2006, quando foi quarto colocado?

- Coréia do Norte: quem em 1966 poderia sonhar que uma equipe asiática eliminaria a Itália e passaria de fase na Copa do Mundo da Inglaterra? Ninguém, mas isso aconteceu. Nas quartas-de-final, chegou a estar ganhando de 3-0 de um surpreendente Portugal, mas acabou derrotada por 5-3. De qualquer maneira, foi uma façanha. De lá pra cá, nunca mais a Coréia do Norte chegou a uma Copa do Mundo, até 2010. É considerada zebra das bravas. Será que um raio cai duas vezes no mesmo lugar??

Meu palpite: Brasil e Portugal.

- Espanha: a Espanha do excelente goleiro Casillas já foi considerada favorita em outras ocasiões, mas sempre caia nas quartas-de-final (ou antes). Em 2008, porém, venceu o estigma de nadar, nadar e morrer na praia, ao vencer a Eurocopa. É uma seleção de talento, entrosada, com tudo para entre no seleto grupo de vencedores da Copa do Mundo. Seu grupo é dos mais fáceis, porém um tropeço inesperado, e Espanha e Brasil podem vir a se enfrentar já na fase seguinte...

- Chile: o Chile volta a disputar a Copa depois de 12 anos. Sem muito tradição, e com um futebol razoável, deve brigar para chegar entre os 16. Mais longe que isso, provavelmente não irá.

- Suiça: em 2006 a Suiça foi eliminada nos pênaltis, sem ter levado um único gol em 4 jogos, pela Ucrânia. Em 2008, jogando em casa, não chegou à segunda fase da Eurocopa. Vai disputar a segunda vaga do grupo com o Chile. Depois disso, dificilmente passará pelo Brasil (se tudo correr como previsto).

- Honduras: participou da Copa uma vez, em 1982, e não fez feio. Empatou duas vezes e perdeu uma. No começo da década de 2000, Honduras tinha uma bela seleção, chegou a eliminar o Brasil em uma edição da Copa América. Aquela seleção não vingou, e Honduras só chegaria a uma Copa em 2010, deixando a Costa Rica no caminho. Terá que suar muito para surpreender na África do Sul, mas não é impossível: Suíça e Chila não são nenhum bicho papão...

Meu palpite: Espanha e Suíça.

Como Holanda, Brasil e Espanha não poderão as 3 chegarem entre os 4 melhores, apenas duas dessas seleções, acredito que Brasil e Espanha farão uma semifinal, Inglaterra e Sérvia ou Estados Unidos a outra. Arrisco dizer também que a África do Sul surpreenderá e chegará entre os 8 melhores.

A final será Brasil X Inglaterra.

Muita pretensão? No futebol tudo pode acontecer (graças a Deus!), então é esperar para ver. Está chegando!!

Marcadores:

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home