Blog do Henrique Fontes

Dedico esse espaço a relatos sobre minhas andanças cobrindo e produzindo concursos, outras paixões, como o futebol e o esporte em geral, ou quaisquer outros tópicos que me venham a cabeça. Espero que curta.

Minha foto
Nome:
Local: São Paulo, São Paulo, Brazil

23.9.08

Mudanças à vista: o blog está liberado na China!

Após quase 40 horas que pareceram intermináveis nos aviões nada confortáveis da KLM, cheguei à China pela terceira vez, e para minha surpresa, agora posso escrever no blog daqui! Até dezembro do ano passado, quando estive em Sania e Xangai, não só não podia escrever, como também não conseguia acessar nenhum blog, no idioma que fosse. Aparentemente os Jogos Olímpicos de Pequim trouxeram mudanças para esses lados, especialmente quando se trata de liberdade de expressão.

Hoje sigo para Ningbo, onde na sexta-feira Nayara Lima, Miss Mundo Rio de Janeiro e quinta colocada no Miss Mundo Brasil 2008, disputará o título de Miss Global Beauty com outras 56 beldades internacionais.

A viagem...
Geralmente não tenho o menor problema para dormir e comer em aviões, especialmente em longas viagens como esta até a China. Quando o Alberto (amigo e agente de viagens) me avisou que os vôos da KLM eram particularmente ruins, não levei muito a sério. Seria exagero da parte dele...

Nada! Fazia tempo que não entrava em aviões tão apertados, daqueles que o banco quase não reclina e os joelhos batem no da frente. A comida parecia uma espécie de ração. "Beef or fish?", indagavam as aeromoças (como previu o Beto, todas com cara de "gastas", expressão nada a ver e ao mesmo tempo perfeita para descrevê-las). Fosse qual fosse a escolha, eram servidas uma espécie de pasta, com cores diferentes e gostos igualmente ruins. Para começar, parecera que os passageiros não tinham dentes para mastigar!

Como se não bastasse, me colocaram no meio de duas pessoas. Não consegui pregar o olho nem por um segundo de São Paulo até Amsterdã. Assisti à dois filmes ("Jumper" e "Maria Antonieta", o primeiro muito decepcionante, o segundo não sei dizer se gostei. Alías, não sei se teria gostado de qualquer filme nessa viagem!) e a um documentário de viagem sobre Maláui e Zâmbia, esse sim muito interessante.

A África tem uma infinidade de países que a maioria das pessoas nunca nem ouviu falar. Se Zâmbia ainda é conhecida pelas espetaculares "Victoria Falls", o que sabemos sobre Maláui?? Eu confesso que sabia apenas que era uma ex-colônia britânica localizada na região centro-sul do continente africano, que já mandou umas duas candidatas nada competitivas para o Miss Mundo.

E não é que o Maláui parece ser interessante? Um dos maiores lagos da África, o lago Maláui, é um verdadeiro paraíso para os mergulhadores. Suas águas cristalinas abrigam mais de 1000 espécies diferentes de peixes de água doce. Em comparação, em todo o continente americano, incluindo a Amazônia, são encontradas 700 espécies. O lago que mais parece um mar, possuí praias lindíssimas, uma ilha riquíssima em folclore e tradições, e resorts muito bons.

O povo do país é agradável e solícito, apesar da miséria em que vive a grande maioria da população. O transporte é precário e demorado, mas segundo a apresnetadora do Lonely Planet (era meu programa favorito quando morava nos EUA, soube que no Brasil já pode ser visto no canal de Viagens da Discovery), valem a pena as esperas.

O mais chocante do documentário foi a tal "linguíça do Maláui", vendida em espetos por crianças nas beiras das estradas. Eram ratos, isso mesmo, ratos no espeto... Segundo o vendedor, a melhor parte do quitute são as orelhas dos bichinhos. A apresentadora provou, e disse terem goste de batas fritas... adormecidas por dias! Blargh!

E assim é o mundo globalizado: você vai para a China, via Holanda, e aprende tudo sobre o Maláui!

Em Amsterdã passei 5 horas no aeroporto, visitando lojas, comendo e esperando as últimas 11 horas até chegar a Xangai. No aeroporto holandês, sementes de tulipas são vendidas como souvenirs, entre eletrônicos de todos os tipos.

O segundo avião era tão ruim quanto o primeiro, porém, sem os filmes... A comida servida era chinesa, um pouco mais mastigável que a holandesa (??). Estava tão exausto que desta vez ao menos consegui dormir. O fato de estar ao lado da janela também ajudou, tinha onde apoiar a cabeça.

Cheguei a Xangai e fui levado a um hotel para esperar até hoje, quando outros convidados do concurso chegarão. Logo mais iremos todos em uma viagem só para Ningbo (fica a duas horas daqui).

O motorista que me trouxe ao hotel não fala inglês, para entender o que está acontecendo é uma dificuldade. Algumas vezes ele tem que ligar para um organizador do concurso em Ningbo para que ele possa me traduzir e passar instruções.

Logo que cheguei fui tomar café da manhã: arroz, beringelas cozidas e temperadas, linguado (acho) frito à milanesa, algo verde cozido, tofú com molho de tomate e muita pimenta, tudo isso regado à Pepsi. Depois da comida da KLM, meu café da manhã chinês pareceu um delicioso banquete!

Dormi a tarde toda, passei a noite em claro, e aqui estou... Daqui a pouco sairemos para Nigbo.

Com o blog liberado, poderei em breve passar as minhas impressões sobre Ningbo.

(Foto: comidinha "totosa" da KLM - Beef or fish? - Só Deus sabe...)


0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home